fbpx

Até quando você vai ignorar o alto turnover na sua empresa?

Turnover, o inimigo número 1 dos gestores.
A saída prematura de profissionais de uma empresa não gera apenas desgastes emocionais ou relacionados ao clima organizacional. Ela gera prejuízos reais, pois significa que todo o dinheiro investido na contratação, o tempo entrevistando candidatos e realizando testes diversos foi por água abaixo.
E não é a toa que este problema tem se tornado comum por aqui. O Brasil é o atual campeão mundial em rotatividade de funcionários, segundo uma pesquisa global da Robert Half realizada com 1.775 diretores de RH de 13 nacionalidades, sendo 100 brasileiros.
Aqui, o turnover de colaboradores aumentou em 82% desde 2010, mais que o dobro da média mundial, que foi de 38%.
Mas afinal, quais são as causas invisíveis do turnover nas empresas? O que tanto incomoda os colaboradores e os fazem mudar de emprego? Como melhorar seu Employee Experience para reter mais talentos? Continue lendo este post!

1) Baixa motivação e o perigo do comodismo

A baixa motivação e o comodismo andam lado a lado. Se um talento não se sente motivado ou não tem um desafio que o interesse ele acaba se acomodando.
Propor novos desafios e novos projetos para estes profissionais os fará sair de sua zona de conforto e ao mesmo tempo criar oportunidades de inovação para sua empresa. Quem sabe não está na hora de tirar antigas ideias do papel na sua empresa?
Ajude o seu talento a quebrar a rotina. Converse com ele sobre suas perspectivas, paixões e futuro. Tente encontrar um projeto que faça sentido pra ele dentro da empresa e envolva-o desde o início de sua concepção.

Os funcionários são, antes de tudo, pessoas. Pessoas têm necessidades e criam
vínculos dinâmicos de relacionamento com os colegas da empresa ou mesmo com clientes e
fornecedores.

Por isso, investir em momentos de recreação e interação entre eles, promovendo encontros, dinâmicas e outros eventos que envolvam as equipes é uma ótima estratégia para mantê-los engajados.

Como aumentar o Retorno sobre Engajamento dos seus colaboradores

2. Salário: “a grama do vizinho é mais bonita”

Baixos salários são desmotivadores e sempre darão margem para o pensamento: “a grama do vizinho é mais bonita”.

Ou seja, se o seu talento não vê vantagem financeira na remuneração oferecida, então fatalmente procurará por vagas de emprego na primeira oportunidade.

Mas se engana quem pensa que só o salário em si é o problema do turnover. Muitas pesquisas já apontam que fatores como “oportunidade para desenvolver uma carreira” e reputação da empresa muitas vezes concorrem em pé de igualdade com um alto salário.

Manter remunerações alinhadas ao piso salarial do mercado é ótimo, mas não é suficiente. Se você não pode conceder aumentos salariais com certa frequência é melhor encontrar outras formas de agregar valor à folha de pagamento como uma parceria com um bom convênio médico, clubes, academias, restaurantes, faculdades, etc.

Um outro estudo realizado pela Mercer em parceria com o Gympass indica que 7 em cada 10 empresas na América Latina têm uma verba dedicada a programas de bem-estar para funcionários. Além disso, os dados mostram que 14% delas gastam de 501 milhões dólares a 1 bilhão de dólares anualmente com ações relacionadas à saúde dos funcionários.

Por isso, investir no bem-estar é a chave para você fidelizar seus talentos.

3) Problemas de saúde como burnout e transtornos de ansiedade não param de aumentar

O Brasil é o campeão mundial de pessoas com ansiedade, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Outras doenças como o burnout – síndrome do trabalhador esgotado – também estão cada vez mais presentes no país.

Assim como outras doenças, o burnout está associado ao estresse crônico no trabalho, caracteriza-se pela despersonalização das tarefas, exaustão emocional e física e baixo rendimento. Especialistas estimam que a síndrome afete 10% dos trabalhadores e, nas formas mais severas, entre 2% e 5%.

Fonte: saude.gov.br

As organizações de saúde recomendam que pessoas com níveis de estresse e ansiedade muito altos procurem um médico e façam psicoterapia.

Mas além dos tratamentos tradicionais com medicamentos antidepressivos e/ou ansiolíticos, as empresas também podem (e devem) contribuir para a melhora dessas pessoas e para diminuírem o estresse no trabalho. Veja algumas ideias abaixo:

  • Não incentive que seus talentos prorroguem ou adiem férias
  • Estimule que seus talentos façam atividades físicas (como academias, caminhada, corrida, bicicleta, remo, natação, etc.)
  • Crie grupos de interesses em comum (como jogos de tabuleiro, futebol, vôlei, grupos voluntários, etc)
  • Incentive atividades foram do escritório (como churrascos, encontros comemorativos, etc)
  • Ofereça acompanhamento profissional para essas pessoas
  • Incentive o tempo delas com a família e amigos

5 ideias para investir na qualidade de vida e retenção dos seus talentos

E você? Como lida com o turnover na sua empresa?

Deixe um comentário em nosso blog e redes sociais!



Translate »